Ex-presidente do Paraguai é condenado à prisão

O ex-presidente paraguaio Luis González Macchi foi condenado a oito anos de prisão por fraude e peculato. Ele foi condenado por manter mais de US$ 1 milhão em uma conta secreta na Suíça.Sua mulher, Susana Galli, foi absolvida das acusações, assim como um dos sócios do ex-presidente, Reinaldo Domínguez.A conta de González Macchi era do período em que ele esteve na presidência do Paraguai, entre 1999 e 2003. O tribunal também o condenou por falso testemunho a respeito da conta bancária.González Macchi foi também proibido de ocupar cargos públicos pelos próximos oito anos, e deverá pagar ainda multas no valor de US$ 500 mil.Essa não é a primeira condenação por corrupção de González Macchi. Em junho, o ex-presidente foi considerado culpado de envolvimento na transferência ilegal de US$ 16 milhões, mas foi absolvido depois de uma apelação judicial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.