Ex-presidente Ford recebe últimas despedidas nos EUA

Milhares de pessoas se colocaram ao lado do caixão do ex-presidente dos Estados Unidos Gerald Ford nesta quarta-feira, horas antes de um enterro reservado aos amigos e parentes na cidade natal dele, Grand Rapids, encerrando uma semana de funerais em todo o país. Com o caixão de Ford coberto pela bandeira norte-americana no museu presidencial dele, muitos moradores esperaram horas para se despedir de um presidente lembrado por muitos como o ex-deputado da região com valores simples do Meio-Oeste dos EUA. "Tinha muito respeito por ele. Eu acho que uma das boas coisas dele era que ele não tinha um grande ego, o que é praticamente impossível na política", disse Anna Mae Bush, 35, que esperava para passar ao lado do caixão. GratidãoGerald Bagouckis, veterano do Vietnã de 56 anos, afirmou que Ford o ajudou a receber benefícios para os veteranos quando era deputado por Grand Rapids em 1971. "Ele foi um homem muito bom", declarou Bagouckis. "Eu sinto uma afinidade com ele, de um veterano para com outro." O caixão com o corpo de Ford chegou a Grand Rapids na tarde de terça-feira, enquanto uma banda tocava músicas da Universidade de Michigan, onde Ford estudou. Dezenas de milhares de pessoas se espalhavam pelas ruas para observar a comitiva de 75 carros. Na terça-feira, dia nacional de luto que fechou escritórios do governo dos EUA e mercados financeiros, mais de 3 mil pessoas -- incluindo os três ex-presidentes norte-americanos ainda vivos -- foram à cerimônia na Catedral Nacional, em Washington. O ex-presidente Jimmy Carter, 82, que venceu Ford na eleição de 1976, deve falar na cerimônia de quarta-feira na igreja episcopal Grace. O ex-secretário de Defesa Donald Rumsfeld, que foi chefe de gabinete de Ford na Casa Branca, também deve falar. O enterro acontece em seguida, no museu presidencial, às margens do rio Grande.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.