Ex-presidente indonésio Suharto está em estado grave

Chefe de governo entre 1967 e 1998 está em máquina de diálise; líder foi responsável pela ocupação do Timor

Efe

05 de janeiro de 2008 | 06h44

O ex-presidente indonésio Suharto (1967-1998) permanece internado no hospital Pertamina de Jacarta, para onde foi levado na sexta-feira após passar mal durante cinco dias em sua casa, sofrendo de pressão baixa e de inflamações em várias partes do corpo.   Segundo o jornal digital Detikcom, Suharto, que foi atendido por 40 médicos, se encontra em estado grave, de acordo com o ex-ministro das Finanças e amigo do ex-dirigente Fuad Bawazier e o presidente do país, Susilo Bambang Yudhoyono.  A agência oficial Antara indica que os especialistas detectaram um reduzido número de hemoglobina, pressão baixa e inflamações no corpo do paciente de 86 anos.   Suharto estava sendo atendido em seu lar nos últimos dias por sua equipe de médicos, que decidiu interná-lo na sexta-feira no centro hospitalar Pertamina para receber um tratamento mais intensivo.   Nos últimos anos, o dirigente que governou a Indonésia com mão de ferro durante três décadas foi internado várias vezes nos hospitais da capital devido à sua saúde frágil, o que livrou-o dos julgamentos que correm contra si por corrupção.   Em 2006, Suharto ficou internado no hospital Pertamina durante um mês devido a uma hemorragia interna que obrigou-o a ser submetido a três operações estomacais.   Os 32 anos do governo ditatorial de Suharto na Indonésia foram marcados por medidas consideradas antidemocráticas e escândalos de corrupção, como a invasão e a ocupação do Timor Leste que resultou na morte de centenas de milhares de pessoas. Segundo a BBC, em 1998, em meio a protestos da população, Suharto deixou o poder.Ele é acusado de construir uma fortuna ilícita de bilhões de dólares durante o seu governo.  

Tudo o que sabemos sobre:
políticaIndonésia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.