Ex-presidente iraniano desacredita em ataque dos EUA contra Teerã

O presidente do Conselho de Determinação do Irã, Hashemi Rafsanjani, não acredita que haverá um ataque militar dos Estados Unidos contra o Irã em resposta ao programa nuclear iraniano. Em entrevista coletiva realizada antes de sair da Síria, onde realiza uma visita oficial de quatro dias, o dirigente iraniano disse que não havia no Conselho de Segurança da ONU um consenso sobre o programa nuclear desenvolvido por seu país. Rafsanjani advertiu a Washington que um ataque contra o Irã "não favorecerá seus interesses, nem os da região", e insistiu em que o tema da "energia nuclear se tornou um dos assuntos aos quais não se pode renunciar". Sobre o tema, acrescentou que os EUA estão lançando uma guerra psicológica "contra os planos do Irã de desenvolver energia atômica com fins pacíficos", e considerou "injustas" as reações dos países ocidentais ao anúncio feito no último dia 11 pelo presidente Mahmoud Ahmadinejad, de que o Irã tinha produzido com sucesso urânio enriquecido. "O sucesso alcançado no enriquecimento de urânio é pelo interesse dos países da região e dos (Estados) islâmicos. O Irã não agredirá ninguém na região", ressaltou. Após sua visita à Síria, o presidente do Conselho da Determinação iraniano foi ao Kuwait, onde se reunirá com altos responsáveis do emirado. O regime iraniano enfrenta os Estados Unidos e a União Européia por causa de seu programa nuclear, já que, apesar de Teerã insistir em sua finalidade pacífica, a comunidade internacional teme que esta seja desviada para propósitos militares.

Agencia Estado,

16 Abril 2006 | 09h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.