Ex-presidente liberiano Charles Taylor é deportado à Libéria

O ex-presidente liberiano Charles Taylor foi deportado da Nigéria e enviado em um avião oficial à Libéria, informaram nesta quarta-feira testemunhas e fontes oficiais nigerianas. Taylor, que vivia asilado na Nigéria desde agosto de 2003, foi detido nas últimas horas quando tentava escapar para Camarões, depois que o governo nigeriano aceitou colocá-lo à disposição das autoridades liberianas. O ex-governante, de 57 anos, que é acusado em um Tribunal Especial de Serra Leoa de crimes contra a humanidade, foi visto entrando em um avião presidencial nigeriano que chegou nesta quarta-feira ao aeroporto de Maiduguri, perto de onde foi detido. Fontes oficiais no terminal aéreo disseram que a tripulação tem ordens de levar Taylor para a Libéria. Segundo informações de meios locais, Taylor é esperado em Monróvia por tropas da missão da ONU nesse país e será enviado imediatamente a Serra Leoa, onde é processado por um Tribunal Especial que tem o apoio da ONU. Charles Taylor governou na Libéria entre 1997 e 2003, e é um dos responsáveis pela guerra civil registrada em seu país durante 14 anos, mas não tem contas pendentes com a Justiça liberiana. Em Serra Leoa, Taylor é acusado de 17 crimes de guerra e contra a humanidade por apoiar, armar e treinar rebeldes desse país em troca de obter diamantes de contrabando, que seria uma das origens de sua fortuna.

Agencia Estado,

29 Março 2006 | 12h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.