Ex-presidente paraguaio é condenado a 4 anos de prisão

Em um fato sem precedentes na história paraguaia, o ex-presidente Juan Carlos Wasmosy (1993-1998) foi condenado nesta sexta-feira a 4 anos de prisão por corrupção. O juiz criminalista Jorge Bogarín entregou aos jornalistas a cópia da sentença que condenou Wasmosy a uma pena de 4 anos e seu ex-ministro da Economia, Carlos Facetti, a 2 anos de detenção. Wasmosy e Facetti foram condenados por terem autorizado o desvio, em 1997, de US$ 6 milhões do Instituto de Previdência Social, encarregado da seguridade dos trabalhadores, para capitalizar o Banco de Desenvolvimento, comercial e privado, ao qual o ex-governante estava vinculado através de terceiros. Nem Wasmosy, de 62 anos, nem seus assessores fizeram declarações após a divulgação da sentença. Mas, de acordo com a legislação paraguaia, Wasmosy pode apelar da sentença e, se for confirmada a condenação, poderá recorrer a uma terceira instância, a Corte Suprema de Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.