, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2011 | 00h00

O ex-presidente israelense Moshe Katsav foi condenado ontem a 7 anos de prisão pelo estupro de uma ex-funcionária. O processo judicial durou cinco anos. O tribunal que o condenou declarou que a pena deverá começar a ser cumprida no dia 8 de maio, para que a defesa de Katsav, de 65 anos, possa elaborar uma apelação à Suprema Corte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.