Ex-presidente peruano Alberto Fujimori é internado em Lima

Segundo médico, saúde de Fujimori vem piorando; ele cumpre pena por crimes contra a humanidade

Estadão.com.br,

09 de junho de 2011 | 21h12

LIMA - O ex-presidente do Peru Alberto Fujimori foi transferido nesta quinta-feira, 9, do centro policial onde cumpre uma pena de prisão a um hospital de Lima, depois de uma piora em seu estado de saúde registrada ao longo dos últimos dias, informou à Efe seu médico, o congressista Alejandro Aguinaga.

 

Segundo Aguinaga, a mudança de Fujimori foi realizada às 17h locais (19h em Brasília) e os médicos ainda não finalizaram a avaliação de seu estado de saúde. Ele está internado no Instituto Nacional de Enfermedades Neoplásicas, centro especializado no tratamento de doenças relacionadas a tumores.

 

O ex-líder, de 72 anos, cumpre uma pena de 25 anos de prisão por violações aos direitos humanos e corrupção. Em março ele foi operado pela quarta vez de uma lesão conhecida como leucoplasia.

 

Há três semanas, segundo o médico de Fujimori, o ex-presidente apresentou um "grande sangramento" na língua. Mesmo assim, segundo a Efe, o ex-líder preferiu não ser transferido na ocasião porque a filha, Keiko, estava em campanha eleitoral, disputando a presidência com Ollanta Humala, que acabou vencendo no último domingo.

 

'Piorando'

 

De acordo com Aguinaga, o estado de saúde de Fujimori "vem se deteriorando". O ex-presidente, explicou à Efe o médico, "continua perdendo peso". Aguinaga disse ainda que propôs que Fujimori fosse hospitalizado "mas ele não quis".

 

Segundo a Efe, O médico não disse até quando o ex-presidente deverá permanecer hospitalizado, algo que dependerá da avaliação que realizam os especialistas do centro médico. A AP afirmou que ele passará a noite no hospital.

 

Prisão comum

 

Na segunda-feira o vice-presidente eleito do Peru, Omar Chehade, disse que o próximo governo estaria considerando transferir Fujimori a uma prisão comum.

 

O ex-presidente, que esteve no poder entre 1990 e 2000, está detido na sede da Direção de Operações Especiais da Polícia de Lima. Desde 2007 ele é o único preso no local. Humala, depois, descartou a ideia da transferência para uma cela comum.

 

Com AP e Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.