Ex-presidente sérvio se entrega ao Tribunal de Haia

O ex-presidente sérvio Milan Milutinovic, de 60 anos, entregou-se nesta segunda-feira ao Tribunal Penal para Crimes na ex-Iugoslávia, na Holanda, que o acusa de crimes de guerra na província sérvia de Kosovo, em 1999.Milutinovic foi de avião até Amsterdã e, de lá, foi conduzido de carro até um centro de detenção da ONU em Haia. O governo sérvio pediu ao tribunal que o ex-presidente seja mantido em liberdade até o início de seu julgamento porque ele concordou em entregar-se voluntariamente, após ao fim de seu mandato, e não está bem de saúde.Milutinovic nega ter tomado parte em crimes em Kosovo e alega que em seu mandato não tinha controle sobre as forças de segurança sérvias nessa província, cuja população é majoritariamente da etnia albanesa.Presidente da Sérvia de 1997 até o mês passado, Milutinovic era parte do círculo político dirigido pelo ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic, que está sendo julgado em Haia por acusações de genocídio e outros crimes de guerra.O fracasso das negociações entre uma delegação sérvia, dirigida por Milutinovic, e líderes da guerrilha albanesa, em Paris, em 1999, levou a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) a bombardear a Iugoslávia para conter a repressão aos kosovares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.