SERGEY TYAGIN/ AFP
SERGEY TYAGIN/ AFP

Ex-presidente suíço Flavio Cotti morre por complicações da covid-19

Cotti, que também foi ministro das Relações Exteriores e do Interior, faleceu na quarta-feira, 16; ele tinha 81 anos

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2020 | 10h49

GENEBRA - O ex-presidente da SuíçaFlavio Cotti, que também foi ministro das Relações Exteriores e do Interior do país, morreu nesta quarta-feira, 16, aos 81 anos, por complicações relacionadas à covid-19, informaram autoridades e meios de comunicação.

"Foi com grande tristeza que soube da morte de  Flavio Cotti. Tenho boas lembranças de nosso encontro na celebração do Conselho Federal em Bellinzona. Seu espírito político sempre estará presente no exterior", reagiu no Twitter o chanceler suíço, Ignazio Cassis.

Segundo o jornal da região de Ticino, Cotti morreu na tarde desta quarta-feira em um hospital de Locarno "depois de complicações relacionadas com o coronavírus".

Ele era conhecido, sobretudo, por ter aproximado a Suíça de organizações internacionais, defendendo sua adesão à ONU, e pela defesa de Genebra como sede de instituições como a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Jurista de formação, foi membro do partido democrata-cristão de Ticino e passou 12 anos no governo federal em Berna, entre 1987 e 1999. Foi presidente da Confederação Suíça em duas ocasiões, em 1991 e 1998. A Suíça tem um sistema de presidência rotativa anual entre os membros do governo federal./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.