AFP PHOTO / Kim KULISH
AFP PHOTO / Kim KULISH

Ex-presidente sul-coreano Kim Young-Sam morre aos 87 anos

Kim foi o primeiro presidente civil a comandar o país após mais de três décadas de regimes autoritários entre 1993 e 1998

O Estado de S. Paulo

21 de novembro de 2015 | 19h51

O ex-presidente sul-coreano Kim Young-Sam, que se tornou primeiro governante civil do país em 1992, depois de mais de três décadas de regimes autoritários, morreu neste sábado (domingo do horário local) em Seul,  aos 87 anos.

Nos últimos três anos, Kim foi hospitalizado várias vezes e, nesta madrugada, morreu por insuficiência cardíaca e um quadro grave de infecção. O ex-presidente já estava internado há vários dias, segundo o diretor do hospital Seoul National University, Oh Byung-hee.

Kim Young-Sam conquistou seu primeiro posto no parlamento com menos de 30 anos e, durante toda a sua carreira política, se empenhou em desafiar uma série de líderes autoritários e em defender a democracia no país. Por sua militância, ficou conhecido como um ativista pró-democracia. 

Presidente da Coreia do Sul entre 1993 e 1998, Kim enfrentou dificuldades nos últimos meses de mandato, quando a economia do país passou por uma forte crise financeira que elevou a dívida externa e a dependência da Coreia do Sul em relação ao Fundo Monetário Internacional (FMI).  / AFP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Seul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.