Ex-primeira-dama do Equador perde cargo de deputada

A mulher do ex-presidente equatoriano Lúcio Gutiérrez, Ximena Bohórquez, foi cassada na segunda-feira do cargo de deputada no Congresso do Equador, por ter abandonado o Partido Sociedade Patriótica (PSP).Bohórquez foi destituída pelo plenário, que recebeu um relatório da Comissão de Desculpas e Qualificações, considerando que a deputada tinha violado o Código de Ética do Congresso ao abandonar o PSP.A decisão, segundo a deputada, foi ilegal, já que o Congresso não respeitou o devido processo nem o prazo de 15 dias para que ela apresentasse suas alegações. "O plenário, uma vez mais, avassalou a vontade do povo equatoriano expressa nas urnas", criticou.Bohórquez abandonou o PSP depois de o partido aderir ao bloco majoritário da nova Câmara, constituído na sexta-feira passada, com o Partido Renovador Institucional de Ação Nacional (Prian), o Partido Social Cristão (PSC) e a União Democrata-Cristã (UDC).A maioria populista de direita se opõe radicalmente a uma Assembléia Constituinte, que é a principal proposta eleitoral do presidente eleito do país, Rafael Correa.O PSP defendia uma proposta de Assembléia Constituinte, e Bohórquez acusou o partido de se afastar de suas posturas para entrar na maioria do Congresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.