Ex-primeira-dama sul-coreana irá ao Norte em cerimônia a Kim

A Coreia do Sul disse no sábado que uma ex-primeira dama e a presidente do Conselho da Hyundai poderão cruzar a fronteira para o Norte na próxima semana para participar das cerimônias que marcam a morte do líder norte-coreano, Kim Jong-il.

REUTERS

24 de dezembro de 2011 | 13h58

Um porta-voz do Ministério da Unificação sul-coreano disse que Lee Hee-ho, a viúva do falecido presidente e prêmio Nobel da Paz Kim Dae-jung, irá liderar uma delegação de 13 pessoas para uma viagem de dois dias, que será iniciada na segunda-feira. Kim Jong-il morreu há uma semana.

O ministério também disse que a presidente do grupo Hyundai, Hyun Jeong-eun, esposa do ex-presidente da empresa Chung Mong-hun, irá liderar outra delegação de cinco membros que viajará a Pyongyang.

O governo sul-coreano disse que vai permitir que as duas delegações façam a viagem para o Norte comunista já que Pyongyang enviou grupos para Seul para marcar a morte de Kim Dae-jung e Chung.

As delegações, no entanto, não participarão do funeral de Kim Jong-il, previsto para quarta-feira, e nenhum funcionário do governo, políticos ou outras figuras proeminentes irão acompanhá-los.

(Reportagem de Sung-won Shim)

Tudo o que sabemos sobre:
COREIASNORTEKIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.