Ex-primeiro-ministro deposto é detido ao retornar à Tailândia

Shinawatra foi retirado do poder em setembro de 2006 após quase seis anos de mandato

Efe,

28 de fevereiro de 2008 | 01h33

O ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra, deposto há 17 meses por um golpe de Estado, foi detido nesta quinta-feira, 28, ao retornar a seu país, onde responde a duas acusações por corrupção. Shinawatra, de 58 anos e derrubado em setembro de 2006 por um levante que pôs fim a quase seis anos de mandato, deve pedir aos tribunais a possibilidade de ser libertado mediante o pagamento de fiança. O ex-primeiro-ministro tailandês retornou nesta quinta-feira à Tailândia para responder às acusações de corrupção, agora que seus aliados políticos governam o país. Shinawatra chegou a Bangcoc em um avião procedente de Hong Kong, onde havia estabelecido seu centro de operações na Ásia. O ex-chefe do Governo tailandês decidiu retornar ao país depois que a nova Administração liderada por Samak Sundaravej, lhe devolveu, há uma semana, seu passaporte diplomático, que tinha sido tomado pelo Governo anterior instalado pelos militares. Milhares de seguidores de Shinawatra, muito popular no norte e nordeste do país, lhe receberam com festa no aeroporto, sob fortes medidas de segurança, enquanto seus detratores convocaram manifestações para protestar contra seu retorno. Shinawatra, de 58 anos, é um dos 111 políticos que tiveram seus direitos políticos revogados por um período de cinco anos pela Corte Suprema em junho de 2007, após serem declarados culpados de fraude eleitoral. Em agosto, foram ditadas duas ordens de busca e captura contra ele por corrupção. Desde que foi afastado do poder, Shimawatra passa a maior parte de seu tempo em Hong Kong e no Reino Unido, onde é o maior acionista do clube de futebol Manchester City.

Mais conteúdo sobre:
Tailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.