Ex-professora americana é presa pela 2ª vez por pedofilia

Uma ex-professora presa depois de ter sido acusada de manter relações sexuais com um menino de 13 anos foi detida pela segunda vez em menos de duas semanas. Promotores afirmam que ela contatou a vitima novamente e enviou-lhe vídeos com imagens suas de conteúdo sexualmente explicito. Na quarta-feira, um juiz ordenou que Pamela Rogers, de 28 anos, fosse detida por violação de liberdade condicional. Pamela havia sido libertada sob fiança em 11 de abril e deve ficar na prisão até uma audiência em julho. A professora não negou as acusações de que teria mantido relações sexuais com o estudante, que freqüentava a escola onde ela lecionava. Em um acordo com os promotores, ela foi sentenciada a seis meses de prisão seguido de liberdade condicional, sob a condição de que não manteria contato com a vitima ou sua família. O promotor Dale Potter disse que tentaria revogar a condicional da professora e mandá-la para a prisão por sete anos. Ele não foi encontrado para comentar sua afirmação. O advogado da professora, Peter Strianse, afirmou que irá questionar a competência mental de sua cliente caso a Promotoria realize novas acusações. As ultimas acusações afirmam que Pamela contatou o estudante, agora com 14 anos, pelo celular apenas horas depois de sua aparição no tribunal no último dia 12. Autoridades informaram que ela já havia tentado se comunicar com o menino e sua irmã adolescente por mensagens de texto e pela internet.

Agencia Estado,

27 Abril 2006 | 20h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.