Ex-refém de piratas pede indenização

Richard Hicks, cozinheiro do cargueiro Maersk Alabama, atacado por piratas somalis na costa leste da África no início do mês, pediu uma indenização de US$ 75 milhões à companhia proprietária da embarcação e à empresa que recrutou os 20 tripulantes americanos que estavam a bordo no momento do ataque. Hicks alega na Justiça que ambas as empresas sabiam do risco de enviar um navio para o Golfo de Áden e não tomaram as medidas de segurança necessárias para proteger a tripulação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.