Martial Trezzini/Keystone via AP
Martial Trezzini/Keystone via AP

Ex-refém Ingrid Betancourt diz que Farc também mereciam Nobel da Paz

Em Paris, ex-candidata a presidente da Colômbia reconhece que grupo guerrilheiro se transformou

Agência Estado, Estadão Conteúdo

07 Outubro 2016 | 12h14

PARIS - A ex-refém Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia Ingrid Betancourt afirmou nesta sexta-feira que as Farc também deveriam ter sido agraciadas com o Nobel da Paz, concedido neste ano ao presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

Durante entrevista à agência Associated Press em Paris, Ingrid disse que "é difícil para mim dizer isso, mas tenho de ser justa, mesmo que eles tenham sido meus sequestradores". "Acho que é verdade que eles se transformaram", acrescentou.

Ingrid tem cidadania francesa e colombiana. Ela fazia campanha para a presidência da Colômbia quando foi sequestrada pelo grupo, em 2002, e foi libertada apenas em 2008.

Santos levou o Nobel por seus esforços para acabar com a guerra civil na Colômbia, mesmo após os eleitores colombianos terem rejeitado em plebiscito o acordo de paz fechado com as Farc. Nesta sexta-feira, o governo de Bogotá e o grupo guerrilheiro fecharam um acordo sobre um protocolo de trégua com a intenção de garantir a segurança dos rebeldes durante o processo de paz. /Associated Press

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.