Ex-rei afegão apóia EUA, mas pede que inocentes sejam poupados

O ex-rei do Afeganistão disse hoje que reconhece o "legítimo direito"de os Estados Unidos perseguirem os responsáveis pelos ataques terroristas de 11 de setembro, mas pediu que inocentes sejam poupados em sua terra natal. A nota do rei, divulgada de seu escritório, o ex-rei Mohammad Zaher Shah, que tem trabalhado na escolha de de um novo governo para o Afeganistão , ele disse que seu objetivo maior é garantir a segurança e dignidade dos afegãos e a integridade de seu país. "Infelizmente a posição não-patriótica do Taleban e seus mantenedores tem trazido dor, sofrimento e destruição ao povo do Afeganistão", diz a nota. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.