Ex-rei afegão enviará negociadoras a Bonn

O ex-rei do Afeganistão decidiu enviar duas mulheres e outros seis representantes a Bonn para participarem das negociações sobre a formação de um governo multiétnico de ampla base em seu país, disse hoje um neto do monarca. Mostapha Zaher - cujo avô, o ex-rei Mohammad Zaher Shah, foi derrubado em Cabul em um golpe palaciano em 1973 - disse que o ex-monarca e seu séquito vêem com otimismo as negociações que, segundo calcula, durarão alguns dias. O neto, que deixará Roma no sábado rumo a Bonn, indicou que fará parte da comitiva.Em 1964, o rei aprovou uma Constituição que deu às mulheres o direito de votar, estudar e trabalhar, e seu neto disse que a escolha de duas delegadas tem por objetivo ressaltar os direitos das mulheres que, sob o regime do Taleban, não puderam trabalhar ou estudar, e nem mesmo conversar nas ruas a menos que estivessem acompanhadas por um familiar do sexo masculino. As duas mulheres da comitiva serão Rona Yusuf Mansuri, que vive na Alemanha, e Sima Wali, residente nos EUA - ambas ativistas do movimento feminista afegão. Segundo a chancelaria alemã, espera-se que o encontro se inicie na próxima segunda-feira em Bonn, sob a liderança de Lakhdar Brahimi, o enviado especial da ONU para o Afeganistão, tendo a participação de cerca de 30 delegados representando os quatro principais grupos étnicos do país.Mostapha disse que os delegados do ex-monarca representarão as minorias usbeque, tajique e hazara. O próprio ex-soberano é pashtun, grupo étnico predominante no país.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.