Ex-rei afegão visita tumba do pai, em Cabul

O derrocado rei afegão Mohamed Zaher Sha visitou hoje, em Cabul, a tumba de seu pai, depois de 29 anos de exílio na Itália, e mostrou-se comovido diante dos danos causados pelas guerras em seu país. Zaher Sha chegou em um automóvel à colina onde se encontra o mausoléu, cujas colunas apresentam inúmeros impactos de bala. O telhado, sobre o qual caíram vários projéteis, está cheio de buracos.O ex-rei observou boquiaberto os estragos. Este foi o primeiro contato entre o ex-monarca de 87 anos e a devastação sofrida por este país em quase três décadas de guerras e conflitos.Zaher Sha passou a tarde de ontem e a maior parte desta sexta-feira recebendo visitantes, incluindo ministros de governo, líderes tribais e chefes militares de algumas regiões do Afeganistão. Mais tarde, o ex-rei realizou uma visita à capital, onde pôde ver uma cidade muito diferente da que deixou em 1973. Conversou com alguns garotos que estavam sentados sobre os restos de casas destruídas pelos bombardeios. Viu também vários carros destruídos e construções danificadas.Policiais e soldados saudavam a caravana, seguida por um forte esquema de segurança, enquanto esta percorria as ruas cheias de buracos deixados pelos impacto dos projéteis de morteiro. A caravana subiu uma colina onde se encontra a tumba de Nadir Sha, pai de Zaher Sha, que foi assassinado diante de seus olhos em 1933.De 1992 a 1994, durante uma sangrenta luta facciosa pelo controle de Cabul, a cripta foi tomada como posição de combate pelas forças do general Rashid Dostum, um líder militar do norte do país, que ontem, inclusive, visitou a casa do ex-rei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.