Ex-senador brasileiro é preso na Bolívia

O ex-senador brasileiro Mário Calixto foi preso hoje na Bolívia durante uma averiguação de documentos e ficará retido até que a situação de "refugiado político" por ele alegada seja confirmada pelas autoridades locais.

AE, Agência Estado

21 de novembro de 2013 | 19h42

Calixto foi detido na manhã de hoje em Guayaramerin, 690 quilômetros ao norte de La Paz, portando um documento de "refugiado político" supostamente outorgado a ele pela Bolívia. Guayaramerin faz fronteira com Guajará-Mirim, no Estado de Rondônia

"É de nosso entendimento que o senhor Calixto foi preso porque a documentação que trazia consigo, mencionando o suposto refúgio, é uma cópia, motivo pelo qual foi pedida uma confirmação ao Conselho Nacional do Refugiado", disse o promotor boliviano Carlos Saucedo à Associated Press.

"Se for verídico que este senhor tem refúgio, o enviaremos perante um juiz para que o liberte ou fique detido", dependendo de qual for a conclusão, prosseguiu Saucedo.

Calixto é considerado foragido da Justiça brasileira desde junho do ano passado, quando fugiu de um hospital. Dentre mais de cem processos em andamento contra Calixto, o ex-senador responde por peculato e formação de quadrilha, entre outros crimes.

Então filiado ao PMDB, Calixto foi senador por Rondônia entre julho de 2004 e março de 2005, período no qual substituiu Amir Lando. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.