Ex-senhor da guerra afegão rejeita pacto de Bonn

Um ex-senhor da guerra e primeiro-ministro afegão rejeitou, nesta quinta-feira, o acordo mediado pela ONU que estabeleceu uma nova administração para o Afeganistão. Ele disse que o pacto negociado na Alemanha impôs um governo a gosto dos Estados Unidos.Gulbuddin Hekmatyar disse que, pelo acordo assinado na quarta-feira por facções afegãs, os Estados Unidos alcançaram "todos os objetivos que buscavam"."A América não apenas eliminou o Taleban, mas também eliminou (o presidente de fato Burhanudin) Rabbani e preparou o terreno para a transferência de poder para o governo que queria", afirmou Hekmatyar, que hoje vive no Irã, num comunicado.Ele disse que as pessoas nomeadas para o governo interino não representam a realidade do Afeganistão."A presença de indivíduos impopulares e incompetentes na lista sugere que eles ignoraram as realidades da sociedade afegã. Os esforços dos EUA para impor um governo apoiado pelos americanos no Afeganistão chegarão a um beco sem saída, assim como ocorreu com a União Soviética", disse Hekmatyar, referindo-se à ocupação soviética dos anos 80.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.