Ex-técnico de futebol americano pega 30 anos de prisão

O ex-assistente técnico de futebol americano Jerry Sandusky foi condenado nesta terça-feira a pelo menos 30 anos de prisão por pedofilia. Sandusky, de 68 anos, foi sentenciado por molestar 10 garotos em um período de 15 anos. Testemunhas afirmaram que ele utilizava a organização de caridade que fundou para encontrar vítimas.

AE, Agência Estado

09 de outubro de 2012 | 14h01

O réu era assistente técnico do time da Universidade Penn State, uma das mais tradicionais do futebol americano universitário. Em uma longa declaração no tribunal, ele negou as alegações e falou sobre sua vida na prisão e da dor de ser afastado de sua família.

A prisão de Sandusky, há 11 meses, transformou sua imagem de técnico admirado por seu trabalho voluntário para a de um pervertido que atacava os jovens que atraia com promessas de ajuda. O caso chocou os Estados Unidos e causou a demissão do técnico da Penn State, Joe Paterno, até então uma das figuras mais queridas dos esportes norte-americanos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASandurskycondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.