Paul Hanna/Reuters
Paul Hanna/Reuters

Ex-tesoureiro do Partido Popular é interrogado na Espanha por corrupção

Luis Bárcenas é acusado de desviar doações feitas ao partido em favor de Rajoy e outros integrantes do alto escalão

AE, Agência Estado

06 de fevereiro de 2013 | 13h25

MADRI - Promotores espanhóis interrogaram nesta quarta-feira, 6, um ex-tesoureiro do Partido Popular (PP, conservador, situação) como parte das investigações de suspeitas de corrupção envolvendo o primeiro-ministro Mariano Rajoy.

Luis Bárcenas compareceu hoje perante os promotores para falar sobre as denúncias segundo as quais ele teria secretamente desviado em favor de Rajoy e outros integrantes do alto escalão do PP doações feitas ao partido.

Bárcenas não conversou com jornalistas ao deixar o escritório da promotoria em Madri, mas manifestantes reunidos no local o chamaram de "ladrão" e entoaram palavras de ordem para que devolvesse o dinheiro supostamente desviado.

Na semana passada, o jornal espanhol El País publicou reportagem sobre o que chamou de "documentos secretos" de Bárcenas. O periódico divulgou cópias de registros de nomes e quantias recebidas no decorrer de vários anos. A maior parte do dinheiro teria sido doada por empreiteiras.

De acordo com o jornal, os documentos vazados indicam que Rajoy teria recebido 25.200 euros por ano entre 1997 e 2008. Tanto Bárcenas quanto Rajoy e o PP alegam que os documentos são falsos e negam as irregularidades denunciadas.

Bárcenas é investigado no âmbito de um outro processo de corrupção segundo o qual ele manteria milhões de euros em uma conta bancária na Suíça.

As informações são da Dow Jones e da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaLuis BárcenasMariano Rajoy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.