Ex-vice-presidente iraquiano pede ajuda a Mubarak

O ex-vice-presidente iraquiano Taha Yassin Ramadan pediu ao presidente egípcio, Hosni Mubarak, que intervenha para evitar sua execução, recomendada pelo Tribunal de Cassação iraquiano, segundo a imprensa egípcia.O jornal Al Masri al Yom afirma que o pedido a Mubarak foi feito por meio de Muhammad Munib, membro da equipe da defesa de Ramadan, que também participou da defesa do ex-presidente Saddam Hussein, executado em 30 de dezembro."Esperamos que o presidente Mubarak intervenha para deter a série de execuções contra os dirigentes iraquianos anteriores", disse o advogado ao jornal.O Alto Tribunal Penal iraquiano deve anunciar no dia 12 se aceita ou não a recomendação do Tribunal de Cassação, que em 5 de janeiro propôs a mudança da sentença de Ramadan de prisão perpétua para pena capital."A intervenção de Mubarak pode trazer resultados positivos porque os americanos não podem se opor desta vez", acrescentou o advogado.O jornal acrescenta que o presidente egípcio tentou adiar sem sucesso o enforcamento de Saddam, que foi executado no mesmo dia do começo do Eid al-Adha (Festa do Sacrifício), que marca o final da peregrinação a Meca.Ramadan foi condenado à prisão perpétua após ser considerado culpado de estar envolvido na execução de 148 xiitas da aldeia de Dujail, por causa de uma tentativa de assassinato, em 1982, do então presidente Saddam.Saddam e dois de seus ex-colaboradores, seu meio-irmão Barzan al-Tikritie o presidente do Tribunal Revolucionário Awad al-Bandar, foram enforcados em dezembro e janeiro por causa de sentenças ditadas no mesmo processo judicial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.