Execução de cristãos na Indonésia é adiada

A execução dos indonésios cristãos Fabianus Tibo, Marinus Riwu e Dominggus da Silva, condenados à morte por incitar a violência sectária em 2000, nas ilhas Célebes, foi adiada pelo menos por uma semana, informou a imprensa local. "É só questão de tempo. A decisão tem de ser cumprida", declarou o chefe da polícia indonésia, Sutanto, ao explicar que a execução foi adiada pelo menos até 20 de agosto, após uma consultaàs autoridades locais. Os três cristãos foram condenados à pena máxima em 2001 pela morte de 122 muçulmanos que tinham serefugiado numa escola islâmica, em maio de 2002, na região central da ilha de Célebes. Eles negaram ser os instigadores dos crimes, mas admitiram suaparticipação na onda de violência que sacudiu Célebes e deixou mais de mil mortos. A Anistia Internacional expressou sua preocupação com as informações de que o julgamento não respeitou os padrões internacionais. Desde que a execução foi anunciada, no início da semana, centenas de pessoas têm se manifestado em várias cidades indonésias contra a morte dos três condenados. Vários funcionários declararam anonimamente que a execução dos três cristãos é uma manobra política, alegando não ser possível executar antecipadamente os terroristas dos atentados de Bali, cujos crimes foram cometidos depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.