Execução de meio-irmão de Saddam é negada

Barzan al-Tikriti, meio-irmão do ex-presidente do Iraque Saddam Hussein, não foi enforcado neste sábado com o ex-ditador como foi informado, segundo o Conselheiro de Segurança Nacional iraquiano, Mouwafak al-Rabie.O juiz Awad al-Bandar, outro antigo assessor de Saddam condenado à morte, também continua vivo. "Só o criminoso foi executado", afirmou Rabie em declarações à televisão estatal "al-Iraquiya".Ele disse que a sentença de Barzan e Awad, que "estão ainda sob custódia das tropas americanas", será aplicada depois da festa muçulmana de Eid al-Adha, que começou neste sábado e durará quatro dias.Mariam al-Rais, assessora do primeiro-ministro iraquiano, tinha anunciado à "al-Iraquiya" que Barzan, antigo chefe dos serviços secretos, e Awad foram enforcados junto com Saddam pouco antes das 6 horas (1 hora de Brasília).Os três foram condenados a morte em novembro pelo Tribunal Penal Supremo pela execução de 148 xiitas iraquianos após uma suposta tentativa de assassinato do ex-ditador em 1982.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.