Execução de mexicano faz Fox cancelar visita aos EUA

O presidente do México, Vicente Fox, cancelou a viagem que faria no fim deste mês ao Estado do Texas, nos Estados Unidos, depois que um mexicano foi executado nesta quarta-feira por injeção letal. Fox visitaria o Texas de 26 a 28 de agosto para se reunir com o presidente George W. Bush em seu rancho. O governador Rick Perry e membros da comunidade mexicana do Texas também estariam presentes. O anunciou foi feito pelo porta-voz da presidência mexicana, Rodolfo Elizondo, que afirmou que uma visita seria ?inoportuna nestas circunstâncias desfavoráveis? e acrescentou que espera assim ajudar o fortalecimento e o respeito pelo direito e às convenções internacionais. Segundo o governo mexicano, no caso de Javier Suárez Medina, de 33 anos, os Estados Unidos violaram o seu direito de receber assistência consular e a atenção prioritária das autoridades mexicanas para evitar a sua execução. Elizondo disse que o governo mexicano tentou até o último momento reverter a pena de morte de Medina, assassino confesso de um policial que atuava com agente secreto em uma operação antidrogas, em 1988. Ele foi o quinto mexicano executado no Texas nos últimos 20 anos. Através de um comunicado feito nesta quarta-feira, Bush declarou ?respeitar? a decisão do presidente mexicano de cancelar sua visitar ao Texas. ?O presidente Bush respeita a decisão do presidente Fox, e os dois mantêm uma excelente relação e uma amizade forte?, declarou Jimmy Orr, porta-voz adjunto da Casa Branca. A execução foi repudiada pela alta comissionada da ONU para os direito humanos, Mary Robinson, e pela presidência da União Européia, em uma carta enviado ao governador do Texas. O centro de informação sobre a pena de morte (DPIC) de Washington informou que 40 pessoas foram executadas este ano nos EUA e quase outras 4 mil estão no corredor da morte, aguardando o julgamento final de seus processos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.