Execução de mexicano foi ilegal, diz ONU

A alta comissária de direitos humanos da ONU, Navi Pillay, disse ontem que os Estados Unidos violaram o direito internacional ao executar no Texas o mexicano Humberto Leal. Ela questionou se o condenado teve acesso a ajuda consular e um julgamento imparcial. Leal foi executado na quinta-feira, após ser condenado por estupro e assassinato de uma jovem em 1994.

, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.