Execução de Saddam causa guerra de versões

As informações desencontradas sobre a execução do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein reforçam as suspeitas de seu enforcamento iminente.A guerra de informações e as versões diferentes sobre quem estaria em poder de Saddam começaram após declarações desencontradas de advogados e juízes envolvidos com o julgamento.Segundo o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Tom Casey, Saddam Hussein ainda estava sob custódia dos Estados Unidos nesta sexta-feiraUma autoridade norte-americana em Bagdá havia dado a mesma informação à agência de notícias Reuters. As declarações negam notícias de que o Exército dos EUA entregou o ex-ditador a autoridades iraquianas para ser enforcado.ContradiçõesA confusão sobre a iminência ou não da execução de Saddam Hussein por enforcamento começou após afirmações de Khalil al-Dulaimi, chefe da equipe de defesa de Saddam. "O lado norte-americano nos informou que transferiram o presidente a autoridades iraquianas", afirmou Dulaimi.A agência de notícias Associated Press chegou a afirmar que o ex-ditador seria executado entre esta sexta-feira e sábado, reproduzindo declarações do juiz iraquiano Munir Haddad. "Saddam será executado hoje (sexta) ou amanhã", disse Haddad, responsável pela sentença de morte ao ex-ditador.Já o primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, afirmou que a execução da sentença de morte contra o ex-ditador iraquiano Saddam Hussein "não seria adiada", mas que, no entanto, não havia uma data estabelecida para a execução do presidente deposto.PertencesKhalil Al-Dulaimi, que chefiou a defesa de Saddam até a sentença, em 5 de novembro, disse que os norte-americanos lhe procuraram pedindo para recolher os objetos pessoais de Saddam. Outro advogado de defesa de Saddam, um ex-ministro da Justiça do Catar, afirmou que isso era um forte indício de que a execução seria no sábado."Os norte-americanos chamaram a equipe de defesa para recolher seus objetos pessoais", disse Najib Naimi nesta sexta-feira à TV Al Jazeera em inglês. "Todas essas indicações mostram que ele provavelmente será executado amanhã".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.