Execução de Saddam Hussein é ´iminente´

Os últimos preparativos para a execução do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein já foram feitos em Bagdá. A expectativa era de que a execução ocorresse até a 1 hora (horário de Brasília). Até este horário, não havia confirmação se, de fato, Saddam havia sido executado. A justiça norte-americana, inclusive negou o pedido dos advogados do ex-ditador para que a execução fosse postergada. O fato é que a execução é iminente, segundo funcionários do governo iraquiano, que estiveram reunidos com militares americanos na noite desta sexta-feira para acertar os últimos detalhes.Durante todo o dia, não foram divulgados detalhes oficiais sobre quando ao ex-líder iraquiano seria executado, mas havia informações de que a execução ocorreria às 6h de sábado (1h pelo horário de Brasília), antes do início do feriado islâmico do Eid, que começa ao meio-dia de sábado (7h em Brasília). O Departamento de Estado americano já orientou todas as embaixadas dos Estados Unidos a se preparar para a execução de Saddam dentro dos próximos dias.CustódiaNo início da semana, a Justiça iraquiana decidiu manter a sentença de morte contra Saddam, que foi condenado no último dia 5 de novembro pela morte de 148 xiitas na cidade de Dujail, em 1982. A decisão abriu caminho para que Saddam seja enforcado a qualquer momento dentro das próximas quatro semanas.Nesta sexta-feira, os advogados de Saddam afirmaram que foram notificados de que seu cliente havia sido transferido para custódia de autoridades iraquianas, o que foi negado pelo Departamento de Estado americano. "Meu entendimento é de que não houve mudança em seu status", afirmou Tom Casey, porta-voz do Departamento de Estado americano.Nos últimos meses, Saddam permaneceu sob a custódia de forças militares americanas em Bagdá. Os advogados do ex-presidente iraquiano chegaram a apelar a um juiz em Washington para impedir a transferência de Saddam para a custódia iraquiana.VídeoO dia no Iraque foi de intensa especulação sobre a possível iminência da execução de Saddam. De acordo com a agência de notícias Associated Press (AP), o juiz Munir Haddad, membro do tribunal que recusou uma apelação dos advogados de Saddam contra a execução, disse que a sentença será cumprida até sábado. "Todas as medidas foram tomadas", disse Haddad à AP. "Não há razão para adiamentos."O conselheiro de Segurança Nacional do Iraque, Muwaffaq al-Ruba´i, disse nesta sexta-feira que a execução de Saddam será gravada em vídeo. "Toda a documentação será gravada em vídeo: desde a cela até a execução. E a execução em si também será documentada", afirmou.InstruçõesOs advogados de Saddam disseram nesta sexta-feira que receberam instruções para buscar os pertences pessoais do ex-presidente. O primeiro-ministro do Iraque, Nouri Maliki, afirmou que não haverá adiamento no cumprimento da sentença de morte."Ninguém pode ser opor à decisão de executar o criminoso Saddam", disse Maliki à agência de notícias francesa AFP. "Aqueles que rejeitam a execução de Saddam estão minando a dignidade dos mártires do Iraque."Outro advogado de Saddam disse à BBC que Sabawi e Watban Ibrahim, meios-irmãos do ex-líder iraquiano que também estão presos, foram levados para visitar o ex-presidente do Iraque na quinta-feira.Apesar de já ter sido condenado à morte, Saddam ainda enfrenta um outro julgamento, que apura o envolvimento do ex-presidente na ofensiva militar de Anfal, contra comunidades curdas, na década de 1980.

Agencia Estado,

30 de dezembro de 2006 | 01h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.