, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2010 | 00h00

Um porta-voz do governo iraquiano afirmou ontem que 230 presos foram executados no país entre o início de 2005 e o final de 2009 ? outros 1.254 condenados à morte estão atualmente detidos. Segundo a Anistia Internacional, muitos foram declarados culpados de assassinatos ou sequestros e alguns podem ter sido condenados em julgamentos injustos, que envolveram confissões obtidas sob tortura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.