Executivo de banco suíço mata dois colegas e suicida-se

O assessor financeiro do Zuercher Kantonalbank, um banco no centro de Zurique, de 56 anos, entrou no prédio, hoje de manhã, como sempre, mas dirigiu-se aos escritórios do planejamento financeiro. Tirou uma arma, mirou o chefe do planejamento e atirou várias vezes. Fez o mesmo com o chefe da assessoria financeira. Depois, desceu um andar, voltou o revólver contra si mesmo e matou-se.As duas vítimas, de 45 e 41 anos, segundo a direção do banco foram hospitalizadas, mas não resistiram aos ferimentos.A polícia, que recebeu a chamada às 8 horas (3 horas de Brasília), segundo o porta-voz da polícia de Zurique, Marco Cortesi, isolou a área e evacuou cerca de 80 funcionários do banco, antes de revistar o prédio. Eles encontraram as duas vítimas e, só depois, descobriram o corpo do assassino em seu próprio escritório, em outro andar.A direção do banco disse, numa nota, estar ?profundamente chocada? com o acontecido, que classificou de ?incompreensível?. Funcionários do banco também disseram que o atirador nunca fora causa de preocupação. Mas, segundo a polícia, o motivo dos assassinatos e suicídio foi uma briga de trabalho. Os nomes das vítimas e do agressor não foram divulgados.Desde setembro de 2001, a Suíça, país de baixas taxas de criminalidade, não enfrentava ataques a tidos como esse. O último foi o de um homem, que odiava autoridades e matou 14 pessoas antes de atirar em si mesmo dentro da câmara local de Zug, no sul de Zurique.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.