Exército anuncia golpe de Estado em Madagáscar

Um grupo de oficiais do Exército de Madagáscar exigiu ontem a deposição do presidente Andry Rajoelina, pouco depois do término do referendo que pretende alterar a Constituição para que ele permaneça no governo até que um novo líder seja eleito.

, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2010 | 00h00

Confiante, Rajoelina veio a público dizer que não se incomodou "com as declarações de um punhado de pessoas", negando que tenha ocorrido um golpe de Estado. A alteração constitucional proposta no referendo determina ainda que a idade mínima para governar o país baixe de 40 para 35 anos. Rajoelina tem 36.

Ex-DJ e ex-prefeito da capital Antananarivo, Rajoelina tomou o poder com apoio dos militares, há 20 meses. Por causa do golpe, Madagáscar foi suspenso da União Africana e a comunidade internacional anulou todo o tipo de ajuda que não fosse humanitária ao país. Os militares reclamam do isolamento. / AP e NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.