Exército Argelino mata 12 terroristas da Al Qaeda no Magrebe

A imprensa da Argélia relata ainda uma série de ataques onde militares foram feridos

Efe

29 de dezembro de 2007 | 06h04

Doze supostos integrantes da organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) morreram na última quinta-feira, numa emboscada armada pelo Exército da Argélia na província de Tebessa, no leste do país, informa neste sábado a imprensa argelina. Os jornais "Liberté" e "L'Expresion" informam que entre os terroristas mortos está um dos chefes regionais da AQMI, Chaib Khemisi, de 36 anos. Ele comandava as células da rede na província. O Exército armou uma cilada nos limites da aldeia de Mubine, onde os terroristas tinham se reunido para se abastecer de alimentos, afirmam os dois jornais. A imprensa de Argel relata também uma série de ataques dos comandos da AQMI, cometidos na quarta-feira, na província de Tizi-Ouzou, contra uma delegacia, um posto de controle da Polícia e uma patrulha militar. Dois militares foram feridos, mas não houve mortes.

Tudo o que sabemos sobre:
Al QaedaArgéliaterrorista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.