Exército argelino mata 16 supostos militantes islâmicos

O Exército argelino matou esta semana 16supostos militantes islâmicos quando perseguia suspeitos departicipação em uma violenta insurgência contra o governo que jádura 11 anos, informaram jornais locais neste sábado (08). Parte da sangrenta repressão ocorreu ontem em Youb, 450quilômetros a oeste de Argel. Oito suspeitos foram assassinadose dois foram detidos, informou o jornal El-Watan. O Exércitotambém apreendeu armas na operação. No mesmo dia, dois militantes morreram e um foi detido emOuled-Aich, 300 quilômetros a oeste de Argel, publicou o jornalLe Matin. O Exército matou outros seis suspeitos na quarta-feira nasmontanhas em torno de Tlemcen, 600 quilômetros ao oeste de Argel escreveu o mesmo jornal. A Argélia é palco de uma insurgência islâmica desde 1992,quando o Exército do país cancelou uma eleição presidencial paraevitar que um partido muçulmano chegasse ao poder pelo voto.Desde então, a violência entre governo e rebeldes já causouaproximadamente 120.000 mortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.