Exército brasileiro vai ajudar reféns das FARC

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou hoje que o Exército Brasileiro vai participar da operação de libertação de seis reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). De acordo com Jobim, o Exército forneceria apoio logístico para o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, que encaminha as negociações para a libertação dos sequestrados. Entre os equipamentos brasileiros que poderão ser deslocados para o país vizinho estariam helicópteros e material de comunicação, além de dados geográficos da região.Segundo Jobim, a data da operação não será anunciada por motivos de segurança. "Vocês só ficarão sabendo depois das operações terem sido realizadas", disse. O Brasil foi escolhido pela Cruz Vermelha por sua proximidade geográfica e pelas facilidades logísticas. A participação também foi aprovada pelo governo da Colômbia. Serão soltos um soldado, três policiais, o ex-governador do departamento de Meta Alan Jara, capturado em 2001, e o ex-deputado Sigifredo López. Se concretizada a soltura dos seis reféns, as Farc terão ainda em seu poder 22 militares "trocáveis" por rebeldes, e mais centenas de reféns civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.