Exército britânico matou civil, diz relatório

Um relatório divulgado ontem determinou que o civil iraquiano Baha Mousa, que morreu sob a custódia de militares britânicos em 2003, foi vítima de "um horrível episódio de violência gratuita". O recepcionista de hotel de 26 anos morreu após ser asfixiado por militares e sofrer mais de 93 ferimentos, um dia depois de ser detido pelos soldados da Grã-Bretanha em Basra, no sul do Iraque. A comissão também apontou "falha corporativa" do Ministério da Defesa, ao permitir métodos de interrogatório proibidos.

, O Estado de S.Paulo

09 Setembro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.