Exército chinês julga insuficiente aumento de orçamento militar

O aumento de 14,7% do orçamento do Exército de Libertação Popular chinês (ELP) previsto para 2006 é insuficiente para cobrir suas necessidades, segundo fontes do ELP recolhidas nesta segunda-feira pela imprensa independente. "O aumento não é suficiente, já que a despesa militar da China se encontra entre as mais baixas das grandes nações", opinou em Pequim o general Ma Guowen, subcomissário da Área Militar de Cantão. Segundo Ma, o orçamento militar chinês em 2005 foi de apenas 7,34% da despesa fiscal total, percentual muito inferior ao da maioria dos países ocidentais. "O aumento é inferior ao que esperávamos, em comparação com o aumento de 27% na receita do Estado", lamentou o general Zhang Wentai, comissário político do Departamento Logístico do ELP e deputado da Assembléia Nacional Popular. Zhang acrescentou que o ELP necessita "mais financiamento porque nossos fundamentos são frágeis e temos que melhorar a qualidade de vida de nossos soldados", disse ao jornal South China Morning Post. O ELP reiterou em diversas ocasiões que grande parte de seu orçamento (28,38 bilhões de euros em 2006) se destina a pagar os salários dos mais de dois milhões de soldados e a melhorar sua capacidade defensiva. Os representantes do Exército diante da Assembléia Nacional Popular chinesa (ANP, legislativo), que nestes dias se reúne em Pequim, negaram que o aumento do orçamento deste ano vá disparar a tensão através do Estreito de Formosa.

Agencia Estado,

06 Março 2006 | 06h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.