Exército colombiano diz que está preparado para combater a guerrilha

O comandante da brigada militar em Uraba, general Pablo Rodríguez Laverde, alvo de críticas do presidente colombiano Alvaro Uribe, por uma suposta inoperância militar na região, afirmou nesta terça-feira que as tropas "estão preparadas para responder" às ameaças da guerrilha. "Não me sinto repreendido pelo senhor presidente e, pelo contrário, me sinto estimulado para continuar trabalhando pela região", afirmou o general. "Claro que somos capazes" de combater a guerrilha". O presidente Uribe assinalou na segunda-feira que se os chefes militares não forem capazes de defender as populações da ameaça guerrilheira "devem renunciar". Laverde é o comandante da brigada que está encarregada da segurança na zona de Uraba, norte do departamento (Estado) de Antioquia, um dos setores mais ricos do país na produção de banana para a exportação. Igreja Também na segunda-feira, o arcebispo da cidade de Apartadó, monsenhor Germán García Isaza, denunciou, durante uma reunião com o presidente Uribe e dirigentes da comunidade local, que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), a principal guerrilha do país, controla uma das rodovias que dão acesso a Uraba. O bispo de Apartadó, Germán García Isaza, e vários sacerdotes começaram a receber ameaças da guerrilha após denunciarem ao presidente a difícil situação em que vive a região noroeste da Colômbia. A ministra da Defesa, Martha Lucía Ramírez, disse que o bispo se limitou a recomendar às autoridades que a força pública se faça mais presente no chamado Cañón de la Llorona, onde as Farc estão estacionadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.