Efe
Efe

Exército colombiano mata 3 seguranças de um dos chefes das Farc

Operação militar ocorre durante campanha para segundo turno das eleições no país

O Estado de S. Paulo

30 Maio 2014 | 09h32

BOGOTÁ -  Três membros da segurança do chefe guerrilheiro conhecido com o conhecido como "Pastor Alape", que faz parte do comando central das Farc e é acusado pelos EUA de tráfico de cocaína, morreram em uma operação militar aérea realizada no noroeste da Colômbia, informaram fontes militares na madrugada desta sexta-feira, 30.

Os rebeldes faziam parte do grupo responsável pela proteção de Félix Antonio Muñoz Lascarro ou "Pastor Alape", chefe do Bloco Magdalena Medio das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), segundo um comunicado da Força Aérea Colombiana (FAC).

A operação foi realizada no setor do rio Jedega em Murindó, cidade do departamento de Antioquia, no noroeste do país.

"Pastor Alape" forma junto com Rodrigo Londoño Echeverri, conhecido como "Timochenko"; Luciano Marín Arango, conhecido como "Ivan Márquez"; Milton de Jesús Toncel Redondo, ou"Joaquín Gómez"; Jaime Alberto Parra, "Mauricio Jaramillo", e Jorge Torres Victoria, conhecido como "Pablo Catatumbo", o Secretariado, principal órgão das Farc.

Entre os mortos na operação está "Peata", que, segundo o Exército, era o encarregado de fornecer o apoio logístico ao acampamento do chefe guerrilheiro.

O governo dos EUA oferece uma recompensa de US$ 2,5 milhões por informação que conduza à captura de "Pastor Alape", considerado o principal responsável pela cocaína que sai da região. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Farc Colômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.