Exército da Argélia mata aliado de líder da Al-Qaeda no Magreb

Terrorista foi morto em operação na madrugada e era acusado de treinar e preparar homens-bomba

Efe,

23 de fevereiro de 2010 | 10h29

O Exército argelino matou Khaled Abu Selman, chefe da brigada El Arqam da Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI) e considerado o braço direito do líder dessa organização, Abdelmalek Drukdel, informaram nesta terça-feira, 23, fontes de segurança.

 

A operação ocorreu durante a madrugada de segunda-feira em uma localidade na província de Buira, na região da Cabília, e na mesma morreram também dois homens que acompanhavam o chefe da brigada. Os três terroristas estavam escondidos em uma pequena casa no interior de uma floresta, onde foram localizados e cercados pelos militares.

VEJA TAMBÉM:
Especial: As franquias da Al-Qaeda

 

As unidades do Exército argelino tentaram em um primeiro momento convencer os três ativistas a se renderem e entregarem as armas, mas estes abriram fogo. Após um intenso tiroteio, os militares mataram os terroristas e recuperaram três fuzis Kalashnikov, assim como uma grande documentação de propaganda da AQMI.

 

Abu Selman era acusado de preparar e treinar os terroristas que executaram os atentados suicidas de Argel e Boumerdes em 2007 e 2008. Segundo informações das forças de segurança, o homem também tinha iniciado na localidade de Thenia, em Boumerdes, um campo de treinamento para terroristas suicidas no qual teria preparado mais de 20 adolescentes. Esse campo foi descoberto e desmantelado pelos militares argelinos em junho de 2007.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgéliaAl-Qaeda, Magredterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.