Reuters
Reuters

Exército da Coreia do Norte promete transformar Seul em cinzas

País tem sido criticado há meses pelo presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-Bak, em termos radicais e ameaças de 'guerra santa'

AFP,

23 de abril de 2012 | 15h11

PYONGYANG - Os militares da Coreia do Norte ameaçaram nesta segunda-feira, 23, promover "ações especiais" em breve para transformar partes da capital da Coreia do Sul em cinzas, acusando o governo conservador de Seul de difamar a liderança do país.

O Norte tem sido criticado há meses pelo presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-Bak, em termos radicais e ameaças de uma "guerra sagrada". Não houve incidentes, mas os discursos se tornaram cada vez mais agressivos. Alguns analistas acreditam que é provável que aconteça uma ação militar.

Reações

"As ações especiais de nossas Forças Armadas Revolucionárias vão começar em breve para enfrentar o grupo de traidores ", disse um comunicado da agência oficial de notícias.

A Coreia do Norte disse que os alvos são "o grupo de traidores de Lee Myung-Bak, os criminosos e a mídia conservadora que destrói a opinião pública justa". 

 

Para o país, as ações "vão reduzir tudo a pó em três ou quatro minutos, por métodos peculiares e sem precedentes em um estilo bem próprio".

Dezenas de milhares de pessoas se reuniram em Pyongyang na sexta-feira passada, 20, gritando ódio por Lee e pedindo a morte dele devido aos insultos alegados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.