Exército da Tailândia convoca família Shinawatra

O Exército da Tailândia convocou todo o governo deposto e membros da politicamente influente família Shinawatra, um dia após tomar o controle do país em um golpe sem confronto.

AE, Agência Estado

23 Maio 2014 | 02h01

Os militares afirmaram que a convocação de mais de 100 pessoas para se apresentar ao Exército é apenas uma medida para manter a paz e a ordem e resolver os problemas da Tailândia.

Mas, em meio às dúvidas sobre as intenções do Exército, não está claro quantos irão se apresentar. O Exército assumiu o controle do governo enquanto sediava um encontro de grupos políticos rivais. Após duas horas de negociações inconclusivas, soldados armados detiveram os participantes, incluindo quatro ministros, e o chefe do Exército apareceu em televisão nacional para anunciar o golpe.

Essa é a segunda vez em oito anos que os militares assumem o governo por meio de um golpe. A Constituição e o gabinete de ministros foram suspensos, assim como reuniões de mais de cinco pessoas foram proibidas.

Por sete meses, manifestantes contrários ao governo pediram a remoção da família Shinawatra do poder, sob a alegação de corrupção. A ex-primeira-ministra Yingluck foi retirada do cargo sob a acusação de nepotismo após uma ordem da Corte Constitucional. Ela e o então primeiro-ministro interino, Niwattumrong Boonsongpaisan, estão entre os convocados. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Tailândia exército shinawatra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.