Exército da Ucrânia pode interferir contra protestos

O líder da oposição na Ucrânia Arseniy Yatsenyuk alertou autoridades europeias sobre a possibilidade do governo utilizar o exército para esmagar os protestos contra o presidente do país, Viktor Yanukovich. Segundo o partido de oposição ucraniano, Yatsenyuk afirmou ao o chefe de Relações Exteriores da União Europeia e ao presidente e ao ministro de Relações Exteriores da Alemanha que pode ser "muito provável" que as autoridades ucranianas "recorram ao uso de um cenário de força incluindo o envolvimento do exército ucraniano".

Agência Estado

01 de fevereiro de 2014 | 08h09

Ontem, as Forças Armadas da Ucrânia advertiram o presidente do país para o risco "à integridade territorial" e pediram para que o chefe do exército adote "medida de urgência" para esvaziar as manifestações, que se agravaram nos últimos dez dias. A nota tem tom contrário ao discurso mantido até aqui pelos militares, que desde 12 de dezembro vinham afirmando que não interfeririam nos protestos.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaprotestosExército

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.