Exército de Israel denuncia dois ataques de mísseis

O Exército de Israel afirmou hoje que um míssil lançado da Faixa de Gaza atingiu uma escola na cidade de Ashkelon, no litoral sul do país. Um porta-voz do Exército, que falou sob condição de anonimato, disse que a escola estava fechada, o que evitou que houvesse vítimas. Outro míssil lançado hoje teria atingido um campo aberto perto de Ashkelon. Os palestinos não assumiram a responsabilidade pelos ataques.O disparo de mísseis hoje destaca a fragilidade da trégua selada entre Israel e o partido militante que controla a Faixa de Gaza, o Hamas. A trégua encerrou três semanas de ataques recíprocos na região, em janeiro passado, que deixou mais de 1.300 palestinos mortos, além de 13 israelenses. O exército de Israel afirma que, desde então, os militantes palestinos lançaram mais de cem mísseis. Israel, por sua vez, teria disparado mísseis contra túneis subterrâneos que atravessam a fronteira da Faixa de Gaza com o Egito.Diplomatas regionais e internacionais estão atualmente envolvidos em esforços para tentar cimentar a trégua na região e ajudar a reconstruir Gaza. Hoje, o comissário de política externa da União Europeia (UE), Javier Solana, se reuniu com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, na Cisjordânia. A reunião ocorreu depois que Solana visitou ontem a Faixa de Gaza, se tornando a mais alta autoridade europeia a visitar o território desde que ele passou a ser controlado pelo Hamas, em junho de 2007. Solana não se encontrou com líderes do partido, considerado internacionalmente um grupo terrorista.Na segunda-feira, autoridades internacionais vão se reunir no Egito para uma conferência sobre a reconstrução da Faixa de Gaza. Os palestinos pedem US$ 2,8 bilhões em ajuda. A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, deverá participar da conferência e se reunir com autoridades israelenses e palestinas.

AE-AP, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2009 | 18h57

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelGazaHamasmísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.