Exército de Israel dispersa manifestação na Cisjordânia

Para dispersar uma marcha de pacifistas internacionais, em uma área próxima a Nablus, na Cisjordânia, militares israelenses dispararam várias vezes contra a multidão, usando bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo, além de agredir os manifestantes com pontapés e cacetetes. Segundo relato de uma voluntária italiana que participou do ato, o confronto aconteceu quando 50 ativistas do Movimento de Solidariedade Internacional e outros pacifistas de vários países, aos quais se uniram centenas de palestinos, se dirigiram de Humara - um povoado entre Nablus e Ramallah - para Nablus. Ela afirmou que a marcha foi organizada para permitir que os palestinos civis violassem o toque de recolher e entrassem na cidade de Nablus, fechada desde o início da represália do Exército de Israel, em resposta ao atentado na Universidade Hebraica de Jerusalém. Muitos manifestantes ficaram feridos, mas nenhum gravemente. Foram detidos 10 palestinos e oito pacifistas internacionais, de nacionalidades desconhecidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.