Jaafar Ashtiyeh/AFP
Jaafar Ashtiyeh/AFP

Exército de Israel diz ter interceptado míssil da Síria disparado contra Força Aérea israelense

Alto comando do Exército da Síria afirmou em um comunicado que caças israelenses violaram o espaço aéreo de seu país no início da manhã e atacaram um alvo militar perto de Palmyra

O Estado de S.Paulo

17 de março de 2017 | 05h08

JERUSALÉM -  Os militares de Israel disseram ter abatido ontem um dos vários mísseis antiaéreos disparados contra sua Força Aérea durante operação na Síria, em um incidente raro que também afetou países vizinhos.

O Exército sírio, por sua vez, disse ter derrubado um caça israelense durante a operação de Israel. O governo israelense negou a informação e assegurou que todas suas aeronaves retornaram intactas da operação. “Em nenhum momento a segurança dos civis israelenses ou da Força Aérea israelense foi comprometida”, afirmou um porta-voz militar de Israel.

Alertas foram acionados logo cedo em assentamentos israelenses no Vale do Jordão, na Cisjordânia ocupada, e duas testemunhas da agência Reuters ouviram uma explosão poucos minutos depois.

Em um comunicado, os militares disseram que um dos mísseis antiaéreos sírios foi interceptado. A explosão foi ouvida até em Jerusalém, a dezenas de quilômetros de distância. Não houve relatos de baixas ou danos.

Uma fonte da defesa civil da Jordânia afirmou que um projétil caiu em um vilarejo nos arredores de Irbid, cidade do norte jordaniano localizada a cerca de 20 quilômetros das fronteiras da Síria e de Israel, provocando danos leves.

A fonte disse que engenheiros do Exército jordaniano examinavam o projétil, que se acredita ter sido disparado do território sírio na direção de Israel. Um vídeo publicado nas redes sociais mostra os restos de um foguete, supostamente partes do míssil interceptador, mas a Reuters não conseguiu confirmar a filmagem de maneira independente.

Israel já realizou dezenas de ataques para evitar o contrabando de armas para o grupo xiita libanês Hezbollah, que tem apoio do governo do Irã e está combatendo os rebeldes ao lado do Exército do presidente sírio, Bashar Assad. Mas a interceptação de um míssil cruzando a fronteira síria é um incidente incomum.

O alto comando do Exército da Síria disse ontem em um comunicado que caças israelenses violaram o espaço aéreo sírio de manhã cedo e atacaram um alvo militar perto da cidade de Palmira, o que descreveu como um ato de agressão que acabou ajudando o Estado Islâmico. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
JERUSALÉMSíriaIsraelJordânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.