Exército de Israel mata palestino em funeral na Cisjordânia

Rapaz de 27 anos foi atingido por disparos das forças de segurança israelenses em protesto durante funeral

O Estado de S. Paulo

10 de abril de 2015 | 14h06

JERUSALÉM - Um palestino morreu e cerca de 20 ficaram feridos nesta sexta-feira ao serem atingidos por disparos das forças de segurança israelenses quando participavam de um funeral em uma cidade próxima a Hebron, no território ocupado da Cisjordânia.

Um porta-voz do exército de Israel confirmo que os soldados atiraram contra manifestantes por temerem por suas vidas após os palestinos jogarem pedras, coquetéis molotov e pneus em chamas.

A vítima fatal, identificada como Ziyad Awad, de 27 anos, estava no funeral de um primo que morreu pelas complicações derivadas de uma doença contraída em uma prisão israelense, segundo informou a agência palestina "Maan". O serviço israelenses de prisões negou a informação a disse que o militante morto havia sido solto mais de três meses atrás.

Após a cerimônia fúnebre foram registrados choques entre jovens palestinos e as forças de segurança israelenses. Três dos feridos foram baleados por armas de fogo, e os outros atingidos por balas de borracha ou intoxicados pela inalação de gás lacrimogêneo. / EFE e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelCisjordânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.