Exército de Israel mata três palestinos

Com a promessa de não acabarem com seu levante contra Israel, dezenas de milhares de palestinos protestaram na Cisjordânia e na Faixa de Gaza neste sábado. Três palestinos foram assassinados e dezenas ficaram feridos em confrontos com os soldados israelenses.Os novos choques levantaram dúvidas a respeito das perspectivas para uma trégua exigida pelos Estados Unidos. Um lado acusa o outro de quebrar as promessas feitas nas negociações de cessar-fogo desta semana, inclusive um encontro de comandantes de segurança realizado na sexta-feira.Os palestinos disseram que Israel não começou a recuar suas tropas, conforme prometido, e abusou da força. Israel diz que os palestinos não se empenharam seriamente para conter os protestos violentos.Novas negociações de segurança estão previstas para este domingo, mas as expectativas de ambas as partes são poucas.Os Estados Unidos querem o fim do conflito, que entrou hoje em seu segundo ano. Washington tenta angariar apoio entre os árabes e muçulmanos a possíveis ações militares contra militantes islâmicos suspeitos de estarem por trás dos ataques terroristas contra Nova York e Washington em 11 de setembro.Em Roma, ministros de gabinete israelenses e palestinos, convidados por uma sociedade cultural italiana, encontraram-se hoje para debater meios de se retomar o diálogo no Oriente Médio.Nabil Amr, ministro de Assuntos Parlamentares da Autoridade Palestina, e Roni Milo, ministro israelense da Cooperação, participaram de um jantar informal, disse Federica Gaida, porta-voz do Centro Dionysis, que promove o entendimento cultural.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.